Home

Dores menstruais medicamentos que pode tomar

Dores menstruais medicamentos que pode tomar

Dores menstruais medicamentos que pode tomar

As mulheres que padecem com as cólicas menstruais não precisam de sofrer mais! Além de inúmeros remédios caseiros e de chás, há medicamentos de fácil alcance que ajudam a reduzir de forma bastante eficaz as dores menstruais.

Os analgésicos e anti-inflamatórios como a Aspirina, o Ibuprofeno, o Naproxeno, o Paracetamol, o Ben-u-ron e o Brufen são bastante seguros e ajudam a reduzir de maneira quase imediata as cólicas menstruais. Há ainda o Buscopan, um anti-espasmódico, que também proporciona um alívio instantâneo para o problema.

Estes são os medicamentos que mais se utilizam no combate às dores menstruais. Fique de seguida com as referências às principais vantagens e desvantagens de alguns deles, bem como das principais contra-indicações que implicam.

Paracetamol, Ben-u-ron e Brufen

Trata-se de medicamentos que se podem comprar sem prescrição médica, sendo particularmente utilizados para o controle da dor e das febres nas crianças. Têm grande poder analgésico, sendo comparáveis à aspirina neste capítulo, mas revelando menores capacidades como anti-inflamatórios.

São três tipos de medicamentos que não apresentam efeitos nocivos significativos para o estômago, ao contrário de outros analgésicos e anti-inflamatórios. Apesar disso, não se recomenda a sua toma prolongada em doses elevadas, pois há riscos de perturbações renais.

Aspirina

Este é um dos analgésicos mais baratos do mercado e um dos que não precisa de prescrição médica há mais tempo.

O ácido acetilsalicílico, o constituinte activo que lhe dá o nome, actua bloqueando a enzima que está na base da criação de prostaglandinas, substâncias similares às hormonas que têm um papel fundamental na coagulação do sangue. Deste modo, contribui para a redução das cólicas menstruais, mas pode motivar problemas do foro gastrointestinal, tais como acidez e indigestão. Nos casos mais graves podem surgir úlceras e hemorragias.

Ibuprofeno e naproxeno

Estes dois analgésicos são de venda livre em alguns países, enquanto noutros se necessita de prescrição médica para os comprar. São igualmente uma boa solução para o combate às cólicas menstruais. E as experiências científicas da indústria farmacêutica apontam para que acarretam menos problemas estomacais do que a aspirina, embora também possam causar indigestão, náuseas, acidez, dor de estômago e úlceras. Entre as contra-indicações estão ainda a sonolência, as perturbações visuais e auditivas e a retenção de água.

Não são aconselháveis a mulheres que apresentem problemas renais ou hepáticos, insuficiência cardíaca ou tensão arterial elevada.

Aconselhe-se primeiro com o seu médico

Como já terá reparado, todos estes medicamentos, embora de venda livre, acarretam complicações e efeitos secundários adversos, pelo que é importante que não tome uma decisão leviana perante as cólicas menstruais intensas. Primeiramente deverá informar-se junto do seu médico assistente relativamente àquela que será a melhor escolha para o seu caso, tendo em conta a sua história clínica.

Importante ainda é que perceba que todos os medicamentos implicam riscos, sobretudo quando tomados de forma prolongada. No caso dos analgésicos anti-inflamatórios não é aconselhável que se ingiram por mais de sete dias consecutivos. Quando o mal-estar persiste para lá desse período, apesar da toma do medicamento, mais vale ir de imediato ao médico.

Dra Rita Carvalho

Artigo revisto em 06-07-2013 por Dra Rita Carvalho, Ginecologista na Clínica da Saúde Feminina.

 

Qualquer imprecisão, incorreção ou adenda a esse artigo devem ser comunicados atráves dessa página.


Patrocínios

O que achou do artigo?